Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplesmente Simples

Qua | 31.01.18

TapiGurte

D21597DE-58CD-4862-AD4F-066C95C3910A.jpeg

 

A tapioca é realmente um óptimo alimento, além de ser super versátil, não contém glúten, gordura, sal ou lactose. Há que ter em atenção somente que sendo um carbohidrato simples o seu açúcar é absorvido rapidamente pelo organismo. É por isso aconselhado adicionar chia ao seu conteúdo.

Descobri uma receita super simples que transforma tapioca em iogurte! Ok, não é iogurte, mas a sua textura e versatilidade assemelha-se imenso. É óptimo então para misturar com fruta, cereais ou aquilo que mais gostares.

 

Ingredientes*:

// 25g tapioca hidratada

// 125ml bebida de arroz

// 1 casca de limão

// 1 casca de laranja

// mel a gosto

 

Para os toppings utilizei:

// meia banana

// 1 colher sobremesa de manteiga de amêndoa

// sementes de chia q.b.

// canela a gosto

// muesli sem glúten q.b.

 

Preparação:

Coloca a tapioca, juntamente com a bebida de arroz, o mel, e as cascas de limão e laranja numa panela em lume baixo. Vai sempre mexendo até atingires a textura desejada. No final rejeita as cascas, deixa arrefecer, utiliza a imaginação e serve como mais gostares.

 

*receita baseada: Sem Culpa, Com Sabor

 

Usa a hastag #tapigurte e conta-me se gostaste ;)

 

Simples e saudável, delicia-te!

 

 

Seg | 29.01.18

O Que Seria da Felicidade Sem Tristeza?

27329430_1754916041206387_257023125_o.jpg

 

Como defines felicidade? Qual o ponto que separa a felicidade da tristeza?

Na minha miopia é impossível conhecer felicidade sem conhecer tristeza. Ambos os sentimentos andam de mãos dadas e é impossível conhecer um sem experienciar o outro.

Como sabes que estás feliz? Antes tens sempre de passar pelo estado de tristeza, para reconheceres o seu oposto irmão. Sentir tristeza é tão justo e válido como sentir felicidade. Portanto quando estiveres triste, ao invés de “rogar pragas” ao quê ou quem te deixou triste, agradece-lhe, porque sabes que a seguir da tristeza virá sempre a alegria e só serás capaz de reconhecê-la e senti-la plenamente graças à tristeza.

Outra certeza podes retirar… tudo está em constante mudança. Nenhuma tristeza dura para sempre, assim como nenhuma alegria. Somente o apego à felicidade nos faz lidar tão mal com a tristeza, mas isso- o apego- já daria assunto para outro post.

A felicidade, independentemente do que isso represente para ti, só existe juntamente com a tristeza. Por isso, não te agares à crença de que a tristeza é má e que quando estás triste tens de alterar o teu estado, pois está tudo certo e a tristeza também faz parte. Quando estiveres triste, bebe um café com a tua tristeza, dá-lhe um pouco da tua atenção e descobre do que ela necessita. Quando te aperceberes, o estado de tristeza terá passado para um estado de felicidade. 

Sab | 27.01.18

Brownie de Batata Doce

27484996_1760812750616716_1024367621_o.jpg

Brownies é aquele tipo de bolo que não dispenso, adoro! Gosto de acompanhar com uma bola de gelado ou fruta. Trago-vos uma versão saudável só com ingredientes do bem :)

 

Ingredientes*:

// 600g batata doce pré cozida ou assada

// 14 tâmaras Medjool, descaroçadas

// 80g amêndoa moída

// 100g farinha de arroz

// 4colheres de sopa de cacau em pó

// 3 colheres de sopa de mel

// 1 pitada de sal

 

Preparação:

Coloca as batatas juntamente com as tâmaras num processador de alimentos. Bate até obter uma massa homogénea.

Coloca os restantes ingredientes numa tigela antes de deitar a massa obtida anteriormente. Mexe bem.

Deita a massa numa forma com papel vegetal ou untada previamente. Deixa cozer por 20/30 minutos até que consigas espetar um garfo e que este saia seco.

É importante deixar o brownie arrefecer antes de desenformar.

 

*Receita baseada: As Delícias de Ella

 

Simplesmente delicia-te!

Sex | 26.01.18

Seres Duos - Ho’oponopono

27485065_1759199804111344_1504607650_o.jpg

Hoje é sobre ti que escrevo, querida sombra. Tenho sentido a tua companhia nos últimos dias, não que te desgoste, mas prefiro quando sei da tua presença em silêncio.

Tal como no mundo, também nós somos dualidade. O frio e o quente; o dia e a noite; o cheio e o vazio; o masculino e o feminino; a tristeza e a felicidade; a luz e a sombra. Todos temos em nós o bom e o mau. O bom que nos enaltece, o mau que nos esmorece.

Tenho sentido o teu vazio nos últimos dias, querida sombra. Sei que existes e te fazes mostrar. Revejo medos, sentimentos, duvidas e inquietações.

Sinto muito por te tentar extinguir. Assumo a tua presença, recordo que somos seres duos. Desculpa por me esquecer que existes e que também te queres fazer sentir. Eu amo-te, pois sem ti nunca daria o real valor à luz. Sou-te grata, pois relembro que nada na vida é estanque.

 

Sinto muito, desculpa, eu amo-te e sou-te grata!

 

Este poderoso mantra/ oração com origem havaiana ajuda-me em momentos mais delicados. Realizo-o para pessoas, situações, sentimentos, até para mim própria. Denomina-se Ho’oponopono e resumidamente diz-se que através deste mantra tu neutralizas a energia associada a determinada pessoa, lugar ou coisa, como se houvesse uma troca de energia negativa em positiva.

Qua | 24.01.18

Queijo Vegan

9F0695D3-9B88-460D-AE44-074BAE93669B.jpeg

 

Adoro queijo, mas o queijo é aquele alimento que sabe tão bem como o mal que faz. Para pessoas vegan ou intolerantes ao leite é mesmo um produto proibido. Em alternativa, existem já inúmeras variedades de queijo vegetal.

 

Encontrei no blog Made By Choices a receita que me faltava para poder fazer o meu próprio queijo vegetal. Claro que o sabor não é de todo igual ao queijo tradicional, mas tem um sabor e textura bastante agradáveis, para mim ideal como entrada num jantar, acompanhado com um doce/compota, é a combinação perfeita!

 

Os ingredientes são: cajus, água, limão, alho, agar-agar, levedura de cerveja, sal, pimenta e noz-moscada. No meu queijo adicionei ainda cebolinho, só porque adoro a combinação com o queijo. Se quiseres ver as quantidades exactas de cada ingrediente e a receita completa clica aqui.

 

Começas por demolhar os cajus e triturá-los com o alho, a água, o limão, a levedura e os temperos. À parte vais preparar o agar-agar com a água e por fim triturar com a mistura anterior. Depois é só ir ao frigorífico e deliciar-te!

 

 

Curiosidade: Agar-agar é uma gelatina vegetal de sabor neutro retirada de uma alga. Dissolve-se em água quente e é óptima para quem pretende escapar à gelatina de origem animal. O seu consumo é aconselhado devido à sua alta concentração de fibras e baixa de calorias. Pode encontrar-se em dietéticas, ervanários ou lojas de produtos naturais.

Seg | 22.01.18

Com Que Olhos Vês o Mundo?

27267618_1754800667884591_215830029_o.jpg

 

Li uma vez algures (de tanta informação que nos alcança hoje em dia, já não consigo identificar a fonte, desculpa) uma pequena história, mais ou menos assim:

 

“Um casal mudou de casa e certo dia, ao observar a paisagem à janela a mulher mencionou:

-Que horror! Olha para a roupa da nossa vizinha, ela não sabe lavar a roupa!

Ao qual o seu marido respondeu: - Então, porque dizes isso?

- A roupa devia estar branca e está amarelada.

Dias passaram e a situação tornou a acontecer…

- Devia ir ensinar a nossa vizinha a lavar a roupa, olha para aquela roupa amarela!!

Todos os dias que a mulher reparava no estendal da vizinha mencionava o facto de a roupa estar mal lavada… Até que um dia:

- Olha, deve ter acontecido algum milagre, a nossa vizinha hoje tem a roupa bem lavada!

Ao que o seu marido respondeu:

-Não mulher, fui eu que limpei as nossas janelas ontem.”

 

Achei uma tremenda piada ao ler isto e ficou na minha mente até hoje. Poderia passar facilmente por anedota, mas para mim significou muito mais que isso.

Tudo o que vives, as pessoas e situações que julgas é percepcionado aos teus olhos e analisado mediante todas as tuas crenças. Já reparaste que o teu sentimento por determinada  situação que vives varia consoante o teu estado de espírito? Tal como as janelas da senhora estavam sujas, o teu estado de espírito e as tuas crenças podem muitas vezes não te deixar ver a realidade das coisas e situações.

O meu convite é que quando julgares alguém ou alguma situação tenta criar empatia com a situação ou a pessoa, tenta colocar-te no seu lugar, e que as tuas crenças não afetem o julgamento. Não é fácil, para mim também não, mas podemos sempre ter em conta esta história e lembrar-nos de que o mundo aos nossos olhos, como quem diz a nossa mente, poderá ser diferente do mesmo mundo nos olhos de outra pessoa. 

Sab | 20.01.18

Milho Doce

27144409_1751684914862833_1871184422_o.jpg

 

 

Admito, gosto imenso de papas bem quentinhas, principalmente no Inverno. O conforto que as papas nos trazem, valem o facto de acordar numa manhã fria. Contudo, por mim as papas podem vir ao pequeno-almoço, lanche e a toda a hora.

As papas que vos trago hoje são à base de farinha de milho. O milho é uma óptima alternativa para quem não pode, ou não quer, consumir glúten na sua alimentação. Para tonar o milho ainda melhor, experimenta juntar cacau, et voilá, aqui vai a receita das papas!

 

Ingredientes:

// 50g farinha de milho

// 200ml bebida de arroz

// 1 colher café de cacau em pó 

 

Para os toppings utilizei:

// meia banana

// 1 colher sobremesa de manteiga de amêndoa

// sementes de chia q.b.

// canela a gosto

 

Preparação:

Coloca o milho com o cacau e a bebida de arroz numa panela em lume médio. Vai sempre mexendo até atingires a textura desejada, caso necessário podes acrescentar mais bebida de arroz.

 

Simplesmente delicia-te!

Qui | 18.01.18

Quanto Tempo o Tempo Tem?

27016533_1750736004957724_1825289254_o.jpg

Quantas vezes fizeste listas de afazeres sem encontrares tempo para os resolver? Quantas vezes te deprimiste colocando objectivos que pelo factor tempo não cumpriste? Tenho a certeza que tantas e tantas vezes deixas de fazer aquilo que gostas por não ter tempo... 
 
Para mim, ter tempo é essencial. Ter tempo dedicado a mim e àquilo que me faz bem. No quotidiano tenho de ter sempre uns minutos dedicados só a mim, nem que seja um banho relaxante, uma breve meditação, ler algo que me inspire...  Além disso há alturas da minha vida que preciso ainda de mais tempo, por exemplo após umas férias, uma viagem...preciso de tempo para enraizar tudo o que vivi e senti, e tudo o que mudou em mim. 
 
E tu? Aproveitas o teu tempo para quê?Tens tempo para tudo aquilo que queres?  E se tivesses mais tempo, em que o ocuparias? 
Sim, é verdade que um dia só tem 24h e temos muitas actrividades que ocupam o nosso tempo, restando pouco tempo livre. Mas já pensaste quanto tempo da tua vida perdes nas redes sociais, por exemplo? Quanto tempo perdes alimentando pensamentos sobre passado e futuro, momentos que não interessam ao presente? 
 
O tempo é um dos bens mais preciosos que temos e como tal devemos apreciá-lo e rentabilizá-lo ao máximo, não só para as actividade "obrigatórias", mas mais importante ainda para aquilo que te faz feliz. Reuni algumas das estratégias que resultam comigo, de forma a dar mais tempo ao tempo ;)
 
1-  Definir prioridades é mesmo uma das estratégias mais importantes. Ter listas de afazeres é um bom principio, mas além disso é importante definires não só prioridades por importância e urgência da actividade, mas também pela felicidade que essa actividade te traz. É importante perceberes o que é importante para ti, o que resulta contigo e fazer a lista em função disso. Por ex, tens de aspirar a casa, mas hoje ainda não paraste para sentir a tua respiração  e acalmar a mente (como falamos aqui). Se respirar te traz mais satisfação e bem-estar, podes aspirar amanhã. Mas claro, sem extremismos, tens de encontrar o teu equilíbrio.
 
2- Rentabilizar o tempo que tens, por exemplo querias tanto ouvir aquele postcad e ainda não encontras-te tempo para isso, podes aproveitar o tempo enquanto vais para o trabalho para fazê-lo. Podes também aproveitar o tempo nos transportes públicos para ler aquele livro que está na lista de espera. Ou seja, a ideia é aproveitar o tempo ao máximo e caso existam actividades que nos permitam fazer outras coisas ao mesmo tempo, aproveita!
 
3- Assumir que precisas de tempo seja perante ti própria como perante o outro é base. Muitas vezes queixamo-nos de falta de tempo, porque sempre ouvimos os nossos pais e avós nesse padrão, mas além da lamentação é essencial assumir o tempo de que precisas, e que esse tempo é essencial ao teu equilíbrio emocional. Por ex. deves assumir perante o teu companheiro(a) que precisas de tempo e que por vezes precisas de estar só, sem ter medo de que ele(a) não aceite (se isso acontecer é porque ainda não é a pessoa certa para ti)!
 
4- Por ultimo, mas não menos importante, deves sempre dizer não, se essa for a tua vontade. O que quero dizer com isto é: convidam-te para uma festa, mas apesar de não te apetecer muito e até gostasses de aproveitar esse tempo para ver aquele filme, acabas por ir a festa para não seres anti social, ou para a pessoa A ou B não ficar chateado contigo. ERRADO! Deves escutar-te sempre e colocar a tua vontade em primeiro lugar, ou seja, além de ires perder tempo na festa, ainda irias contrariada. A pessoa que te convidou, se for realmente teu amigo, irá compreender e respeitar a tua vontade. Dizer não é então fundamental para definires os teus objectivos e orientares o teu tempo. 
Qua | 17.01.18

Simplesmente Pão

939E3994-7CB1-413C-945A-641A4DD56F47.jpeg

 

Se há cheiro que marca a minha infância é o cheiro de pão quente a sair do forno de lenha. Eu não sou uma pessoa de comer muito pão, mas ao pequeno-almoço uma fatia de pão simples com manteiga de amendoim é algo que me enche a alma.

 

Entretanto com a intolerância ao glúten, a minha relação com o pão nunca mais foi a mesma. O pão sem glúten que se encontra à venda em supermercados, além de esvaziar a minha carteira, não se compara em nada ao pão caseiro, com aquela côdea ligeiramente crocante que tanto gosto. Em tentativas de recriar pão em casa, a desilusão surge, pois são mais as vezes que aparece um ser estranho com sabor a pão e textura de bolo. Pensava eu que nunca mais conseguiria comer um pão que me satisfizesse e me levasse até à minha infância, até encontrar o melhor pão sem glúten do mundo no blogue Gluten Free Com Paixão.

 

A receita é simples e os ingredientes são fáceis de encontrar, ao contrário de algumas receitas sem glúten que encontras. Vais precisar de aveia (que vais transformar em farinha), farinha de arroz integral, fécula de batata, sal, água, psyllium husk, sementes de linhaça (que vai passar a farinha também), mel e fermento padeiro seco. Para saberes as quantidades certas de cada ingrediente, consulta a receita original aqui.

 

Posteriormente de teres transformado a aveia e a linhaça em farinha misturas todos os ingredientes sólidos e preparas o fermento à parte com a água e o açúcar. Depois segue-se uma viagem às minhas origens e vem algo que me permite entrar em estado de pura meditação: amassar. Nunca te esqueças que os alimentos absorvem toda a energia e intenção que colocas ao mexer neles, e mais tarde irás ingerir tudo isso.

 

Este pão além de ser óptimo e preencher todos os meus requisitos como um bom pão, a sua realização é toda uma actividade simbólica. Experimenta e conta-me se não é o melhor pão sem glúten do mundo 😊

Seg | 15.01.18

Felicidade Simples

De que depende a tua felicidade? O que fizeste hoje pela tua felicidade?

 

É comum associarmos a felicidade como algo extrínseco. Colocamos a felicidade no cumprir de A ou B objectivo no ter esta ou aquela relação... No entanto, ao atingir o que desejamos verificamos que a felicidade ainda não está lá,  e ainda criamos novos objectivos de forma a criar a verdadeira felicidade. Ter objectivos é bom, mas colocar a nossa felicidade na mão desses objectivos está errado.

 

Para mim, ser feliz é estar em paz com a sua própria vida, é viver o aqui e agora da melhor forma possível, e viver com a consciência tranquila com aquilo que se faz da própria vida. Tu podes fazer a diferença! Se na vez de te lamentares que não te apetece ir ao ginásio, porque está frio, está a chover, ou por outras razões supérfluas, e em vez disso levantares o corpo e fores, essa atitude fará toda a diferença no teu dia e de certeza que te sentirás muito mais feliz e realizada.

 

A felicidade é um sentimento intrínseco, nós é que muitas vezes dificultamos, quando é tão simples.  Coloca-te como sócia maioritária da tua vida (tendo em conta que a outra cota/quota parte tu não controlas) e faz o melhor que poderes para a tua felicidade. Mas não penses no passado, o que poderias ter feito, ou no futuro, o que poderás alcançar, foca-te no agora e no momento presente e pensa o que neste momento te poderia fazer feliz, talvez até seja tão simples e tu possas alcançá-lo agora.

 

Que tenhas um dia muito feliz!

 

Pág. 1/2