Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Simplesmente Simples

Seg | 24.09.18

Como A Autoestima Me Pode Ajudar A Recomeçar?

thumbnail_IMG_0206.png

Este mês é marcado por recomeços. Recomeço da escola, do trabalho, recomeço no ginásio ou no yoga... É altura de redefinir metas, caminhos e objectivos.

Tão bom que tenho 365 dias garantidos por ano para recomeçar, para começar de novo e tentar sempre mais uma vez.

Que bom que posso ter tempos de pausas, de férias e descanso. Posso fazer tanta coisa: estar com os “meus”, investir ainda mais tempo para fazer aquilo que faz a minha alma feliz; ou então tempo para fazer rigorosamente nada, simplesmente existir, que é tão bom.

 

Contudo, este também é um mês marcado pela frustração e desânimo. É um mês caracterizado pelo desalento de retomar a rotina e recuperar hábitos. Pode ser tão difícil ganhar ânimo para o regresso, que muitas tarefas acabam por ser adiadas. Algumas vezes posso-me até  sentir frustrada porque não atingi os objectivos delineados. Neste tempo trabalho/escola até tenho menos tempo dedicado a mim…

 

Podia criar uma enumera lista para tornar estes tempos de recomeços mais simples: planificar o regresso das férias antes mesmo do seu início; deixar a vida e a casa o mais organizada possível de forma a criar maior conforto ao regresso; pedir ajuda sempre que necessário ao meu parceiro e quem sabe aos filhos nas lidas domésticas; encomendar catering ao domicílio, para poupar tempo e rentabilizá-lo noutras tarefas… Mas hoje, após a minha reflexão vou resumir tudo isto numa palavra: autoestima.

 

Segundo a Priberam, estima pode significar:

  1. Apreço em que se tem a outrem.
  2. Avaliação.
  3. Estimação.

 

Será que quanto mais autoestima nutrisse não me sentiria mais leve nesses recomeços?

 

Talvez possa sentir mais apreço por mim, dar-me mais tempo, aceitar que como ser humano, posso precisar de pedir ajuda e está tudo certo. Posso mimar-me e aceitar que nem sempre pode ser perfeito, mas tudo é perfeito assim como está. Posso recomeçar com força se a tenho, mas também posso começar com calma se a força me faltar. Posso acordar cedo e fazer a rotina que quero implementar, ou posso dormir mais um pouco, se esse sono for realmente essencial no meu bem-estar.

 

Agora que sei a importância da autoestima neste mês de recomeços, que passo darei hoje para a elevar?

 

3 comentários

Comentar post