Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Simplesmente Simples

Seg | 15.10.18

Felicidade ao Meu Alcance

Hoje é com a querida Sofia que me inspiro.

A Sofia tem 32 anos e divide a sua paixão entre o marketing, a escrita e o desenvolvimento pessoal. Ela acredita que podemos sempre ser mais felizes se formos genuínos e verdadeiros connosco mesmos.

Inspirada nessa felicidade a Sofia tem um blog - um espaço de partilha nesta busca da felicidade e sobre ser mais feliz. Como mote do seu projecto a Sofia desafia-nos: “be happy, be bright, be you!”

 

Falar de felicidade é falar de algo tão abrangente quanto pessoal. Não é possível ter um conceito do que é ou deve ser a felicidade, porque ela é diferente de pessoa para pessoa. Só tu sabes o que te faz feliz. Mas a tua felicidade, será possível defini-la? E, mais do que defini-la, será possível tê-la mais presente no teu dia-a-dia?

 

Embora não se possa chegar a um conceito único sobre o que é a felicidade, existem alguns exercícios que te podem ajudar, não só a perceber o que é a felicidade para ti, mas também como a tornar mais presente e viva no teu dia-a-dia. Para isso, proponho-te 3 exercícios que também já apliquei e continuo a aplicar nesta minha caminhada por uma vida mais feliz.

 

#1 Lembras-te quando eras criança?

O primeiro exercício tem o objetivo de avivar as tuas memórias. Pensar em ti em criança, o que gostavas de fazer, o que te entusiasmava podem dar-te pistas interessantes sobre a tua essência. Isto porque quando somos pequenas temos menos filtros e é-nos mais fácil ser genuínas. Pega num papel e numa caneta e começa a relembrar “Em criança eu era” … “Em criança eu gostava de…”. Quanto dessa criança que foste um dia ainda existe em ti? E o que podes ajustar em ti hoje para espelhares um pouco mais daquilo que eras/fazias e te enchia a alma?

 

#2 O que tens para agradecer?

O segundo exercício exige de ti a capacidade de estar presente no momento presente e de estares grata por tudo aquilo que és e tens. Não o que foste ou fizeste, não o que serás ou farás. Repito, o que és e tens hoje. Cria um caderno de gratidão e o hábito de agradecer todos os dias ou, pelo menos, algumas vezes ao longo da semana. No princípio pode parecer-te um exercício estranho e complicado, mas com o treino vais começando a perceber o que faz palpitar o teu coração de gratidão. Começa já. O que tens para agradecer hoje?

 

#3 Como seria o teu dia perfeito?

Este terceiro exercício tem o objetivo de puxar pela tua imaginação. Tenta fazê-lo da forma mais sincera possível, sem julgamentos ou preconceitos. Se não existissem quaisquer constrangimentos (por exemplo de dinheiro, pessoas que dependem de nós, etc.) como seria o teu dia perfeito - de dia à noite? A partir desse relato, a questão que se impõe é: quanto existe deste dia perfeito no teu dia-a-dia? E o que podes fazer para, a pouco e pouco, ires acrescentando pitadas dessa perfeição aos teus dias?

 

Com estes 3 exercícios estimulas-te a reavivar o passado, agradecer o presente e imaginar o futuro. Combinando-os irás perceber pontos de ligação entre o que foste, o que és e o que queres ser. E esses pontos de ligação são a tua essência - e só ela te pode dar a resposta sobre o que é a tua felicidade e de que forma a podes tornar mais viva e presente no teu dia-a-dia.

 

Estes são apenas alguns exercícios que podes fazer para definires e viveres mais a tua felicidade. Pratica-os as vezes que forem necessárias. A felicidade é algo dinâmico, que evolui contigo, por isso exercícios como estes ajudam-te sempre a crescer e conversar contigo mesma.

 

Segue a Sofia: aqui e aqui!

7 comentários

Comentar post