Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Simplesmente Simples

Sex | 17.08.18

O Caminho Faz-se Caminhando

IMG_0193.png

No passado fim-de-semana realizei uma das etapas dos caminhos de Santiago de Compostela. Sempre pensei tirar umas férias para realizar o caminho por completo desde o Porto, mas fui desafiada por amigos para fazer uma das etapas, o que se revelou uma experiência tão inspiradora, que talvez quem sabe até decida e faça mesmo o caminho por etapas.

Mas decisões à parte, o trajeto foi de aproximadamente 13 km e aliado às motivações ou intenções de cada um, religiosas ou não, o caminho pode ser realmente um momento mágico de grande inspiração.

 

Poderia falar da importância do foco, da auto-superação, da importância de dar um passo de cada vez, poderia até falar da importância da nutrição durante o caminho… em vez disso irei simplesmente partilhar convosco uma das experiências durante o caminho que talvez possa mudar a minha vida para sempre.

 

Durante o caminho cruzamo-nos com vários peregrinos, com os quais se trocavam um “bom dia”, “bom caminho”, uns olhares tímidos e sorrisos sinceros. Mas com um peregrino, o Sr. Andante (nome fictício), a troca de palavras prolongou-se acabando ele por contar a sua breve, mas tocante, história de vida.

 

O Sr. Andante iniciou o caminho dele no mês de Abril em Lourdes (França) passando por Santiago de Compostela com rumo a Fátima. No momento que o conhecemos o Sr. Andante tinha realizado já 1600km pelos próprios pés, somente com uma pequena mochila às costas. Referiu que ainda em Franças a neve fez com que alguns albergues se encontrassem fechados, tendo ele que dormir na rua à porta das igrejas abrigado do frio.

Impressionados com toda a sua história o Sr. Andante partilhou connosco o que o tinha levado a realizar esse percurso, e aí sim, toda a ideia pré-concebida que tínhamos de limites, superação e motivação foi questionada.

O Sr. Andante contou o motivo que o fazia estar ali mostrando todas as suas cicatrizes e marcas de vida, bem como um saco da algália que o acompanhava. Falamos de um estado geral debilitado, matematicamente falando em 60% de incapacidade, frutos de um atropelamento de carro, no qual o Sr. Andante foi esmagado contra uma parede. Esteve internado durante ano e meio e prometeu a si mesmo que se voltasse a andar caminharia desde Lourdes até Fátima.

 

O que poderei mudar na minha vida com o testemunho do Sr. Andante?

 

Naquele momento vários pensamentos e questões assolavam a minha mente.  Acredito que sou realmente grande, talvez maior do que posso imaginar, tenho em mim o que necessito para superar, alcançar, conquistar. E ao mesmo tempo, sou tão pequena, afinal comparado com a imensidão do universo o que representam os meus problemas e questões?

 

Que possa eu, ser um Sr. Andante, que no caminho da vida traga comigo a fé que me leve lá; a motivação que me permita andar, mesmo que a força falhe; mas que comigo carregue simplesmente o necessário e fundamental: os sorrisos, os momentos, os abraços e a beleza de ser real e simples.

4 comentários

Comentar post