Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Simplesmente Simples

Qui | 18.01.18

Quanto Tempo o Tempo Tem?

27016533_1750736004957724_1825289254_o.jpg

Quantas vezes fizeste listas de afazeres sem encontrares tempo para os resolver? Quantas vezes te deprimiste colocando objectivos que pelo factor tempo não cumpriste? Tenho a certeza que tantas e tantas vezes deixas de fazer aquilo que gostas por não ter tempo... 
 
Para mim, ter tempo é essencial. Ter tempo dedicado a mim e àquilo que me faz bem. No quotidiano tenho de ter sempre uns minutos dedicados só a mim, nem que seja um banho relaxante, uma breve meditação, ler algo que me inspire...  Além disso há alturas da minha vida que preciso ainda de mais tempo, por exemplo após umas férias, uma viagem...preciso de tempo para enraizar tudo o que vivi e senti, e tudo o que mudou em mim. 
 
E tu? Aproveitas o teu tempo para quê?Tens tempo para tudo aquilo que queres?  E se tivesses mais tempo, em que o ocuparias? 
Sim, é verdade que um dia só tem 24h e temos muitas actrividades que ocupam o nosso tempo, restando pouco tempo livre. Mas já pensaste quanto tempo da tua vida perdes nas redes sociais, por exemplo? Quanto tempo perdes alimentando pensamentos sobre passado e futuro, momentos que não interessam ao presente? 
 
O tempo é um dos bens mais preciosos que temos e como tal devemos apreciá-lo e rentabilizá-lo ao máximo, não só para as actividade "obrigatórias", mas mais importante ainda para aquilo que te faz feliz. Reuni algumas das estratégias que resultam comigo, de forma a dar mais tempo ao tempo ;)
 
1-  Definir prioridades é mesmo uma das estratégias mais importantes. Ter listas de afazeres é um bom principio, mas além disso é importante definires não só prioridades por importância e urgência da actividade, mas também pela felicidade que essa actividade te traz. É importante perceberes o que é importante para ti, o que resulta contigo e fazer a lista em função disso. Por ex, tens de aspirar a casa, mas hoje ainda não paraste para sentir a tua respiração  e acalmar a mente (como falamos aqui). Se respirar te traz mais satisfação e bem-estar, podes aspirar amanhã. Mas claro, sem extremismos, tens de encontrar o teu equilíbrio.
 
2- Rentabilizar o tempo que tens, por exemplo querias tanto ouvir aquele postcad e ainda não encontras-te tempo para isso, podes aproveitar o tempo enquanto vais para o trabalho para fazê-lo. Podes também aproveitar o tempo nos transportes públicos para ler aquele livro que está na lista de espera. Ou seja, a ideia é aproveitar o tempo ao máximo e caso existam actividades que nos permitam fazer outras coisas ao mesmo tempo, aproveita!
 
3- Assumir que precisas de tempo seja perante ti própria como perante o outro é base. Muitas vezes queixamo-nos de falta de tempo, porque sempre ouvimos os nossos pais e avós nesse padrão, mas além da lamentação é essencial assumir o tempo de que precisas, e que esse tempo é essencial ao teu equilíbrio emocional. Por ex. deves assumir perante o teu companheiro(a) que precisas de tempo e que por vezes precisas de estar só, sem ter medo de que ele(a) não aceite (se isso acontecer é porque ainda não é a pessoa certa para ti)!
 
4- Por ultimo, mas não menos importante, deves sempre dizer não, se essa for a tua vontade. O que quero dizer com isto é: convidam-te para uma festa, mas apesar de não te apetecer muito e até gostasses de aproveitar esse tempo para ver aquele filme, acabas por ir a festa para não seres anti social, ou para a pessoa A ou B não ficar chateado contigo. ERRADO! Deves escutar-te sempre e colocar a tua vontade em primeiro lugar, ou seja, além de ires perder tempo na festa, ainda irias contrariada. A pessoa que te convidou, se for realmente teu amigo, irá compreender e respeitar a tua vontade. Dizer não é então fundamental para definires os teus objectivos e orientares o teu tempo. 

3 comentários

Comentar post